Ronaldo ate quando você seguirá desrespeitando mulheres trans e travestis?

Imagem: reprodução/TV Globo.

Por Vivian Miran.

* Vivian Miranda é astrofísica e doutora em astronomia pela Universidade de Chicago, nos EUA, e única brasileira a participar de um projeto da Nasa para desenvolvimento de um satélite. Atualmente faz pós-doutorado e pesquisa na Universidade do Arizona e, em breve, será professora-adjunta de física da Universidade Stony Brook, de Nova York. É ganhadora do prêmio Leona Woods de 2019 devido a suas contribuições para área de cosmologia.

Prezado Ronaldo,
Este é um desabafo pessoal de uma mulher transexual que, desde 2008, tem sido obrigada a ler e escutar você, um ídolo do esporte, tratar mulheres trans e travestis de forma degradante, sub-humana. Meu nome é Vivian Miranda, sou astrofísica da Universidade do Arizona e doutora em astronomia pela Universidade de Chicago. Além disto, sou mulher transexual com muito orgulho, mesmo sem ter sido sempre assim. Comportamentos como o seu, dominado por um preconceito escancarado, têm contribuído de forma determinante, para que processos de auto aceitação, como o que eu vivenciei, sejam longos e dolorosos.
Ronaldo, no esporte, você é e sempre será um ídolo para mim. Lembro-me como se fosse hoje a final do Brasil contra a Alemanha na Copa do Mundo de 2002. Seus gols foram espetaculares e sua liderança inspiradora. Você e o time do Brasil nos deram um orgulho de ser brasileiros, unindo uma nação pobre e sofrida, sentimento tão em falta nos dias atuais. Também me recordo o quanto chorei quando se falou que você poderia não jogar a final da Copa do Mundo de 1998. Como esportista, você estará sempre no coração de nós brasileiros, de forma majestosa…
Rildo Veras

Rildo Veras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *