Mulheres Trans EXCLUÍDAS da LDO em Recife.

 

A câmara do Recife está, atualmente, em processo de votação de emendas à LDO – Lei de Diretrizes Orçamentárias da cidade. A LDO é muito importante, porque estabelece quais serão as metas e prioridades para o ano seguinte, e em pleno Mês do Orgulho LGBTI, as mulheres, as pessoas com deficiência e a nossa comunidade sofreram um ataque e uma derrota que não pode passar em silêncio.

Entre as diversas emendas discutidas hoje, três em particular causaram grande polêmica em plenário e foram pretexto para falas acaloradas e discriminatórias. O texto delas dizia:

38 XII. Consolidar ações afirmativas para maior inserção da mulher no mercado de trabalho, sobretudo, as negras, LBTs e com deficiência.

39 j. Promover ações que visem à prevenção e ao combate a qualquer forma de violência contra as mulheres cis e trans.

40 c. Reforçar e ampliar programas de fortalecimento sociopolítico e econômico voltado para as mulheres, principalmente as negras, LBTs e com deficiência.

Dentre as intervenções feitas, a presidência da Comissão de Direitos Humanos (!), a vereadora Michele Collins, afirmou que esta casa legislativa deveria se ocupar apenas de legislar para “as mulheres normais” (sic), se referindo à inclusão de mulheres trans no texto das emendas.

As três emendas, propostas pela Ver. Dani Portela, foram rejeitadas por maioria dos votos.
.
.
Nosso rugido é contra LGBTfobia!
.
.
#ongleoesdonorte #denuncielgbtfobias #rugido #ForaBolsonaro #vacinapratodos

Rildo Veras

Rildo Veras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *